Curiosidades: os principais modelos de flautas do mundo

Nesse vasto mundo repleto de instrumentos musicais não nos admira saber que a suave flauta pode ser encontrada em vários modelos. Muitas pessoas tem o primeiro contato com a flauta quando ainda são crianças. Até mesmo você, que está lendo esse artigo, pode fazer parte desse grupo. Na infância, quem é que nunca deu uns bons assopros num flauta doce que talvez tenha ganhado, em alguma atividade da escola ou até mesmo na casa de algum colega. Sem sombra de dúvida a flauta é um dos instrumentos musicais mais conhecidos mundo a fora.

Não é sem motivos que existem vários modelos de flautas, esse instrumento musical é parte da história há muito tempo. Algumas flautas que foram encontradas na região dos Alpes Suábios (Alemanha) são datadas de milênios atrás. Além disso, em pinturas presentes em algumas cavernas da era paleolítica é possível observar reproduções de flautas, comprovando como se trata de um dos instrumentos mais antigos do mundo.

Com o desenrolar da história diferentes modelos de flautas derivaram da versão original, cada uma com seu estilo, sonoridade e peculiaridades. Se você admira esse instrumento musical, vai adorar conhecer agora os principais modelos de flautas do mundo. Listamos todas elas aqui e você confere logo abaixo.

-Flauta transversal

A flauta transversal é a flauta moderna (sistema Böhm), feita de ligas metálicas ou madeira. O nome “flauta transversal” se dá pelo instrumento ser empunhado transversalmente. A flauta transversal como conhecemos, também chamada de flauta ocidental de concerto, se diferencia das demais flautas transversais, uma vez que estas pertencem a culturas orientais e não são utilizadas normalmente no contexto da música de concerto (música erudita, ou música clássica).

-Piccolo ou flautim

O piccolo ou flautim é um instrumento muito semelhante à flauta transversal, mas recebe um nome diferente devido a tradições. A maneira como o ar é produzido nesse modelo de flauta é igual ao da transversal e os dedilhados são praticamente os mesmos. As duas diferenças maiores são o fato de o flautim produzir sons duas vezes mais agudos do que os produzidos pela flauta soprano, além disso, seu tubo é cônico e não cilíndrico, como é o caso das flautas modernas.

-Traverso barroco

Apesar de também ser um instrumento transversal, é diferente da flauta transversal e do flautim, é uma flauta cujo uso está mais limitado à música do período barroco, por isso o nome traverso barroso. Dotada de apenas uma chave e feita de madeira, foi o modelo de flauta que aos poucos substituiu a flauta doce dentro da música de concerto.

-Flauta doce

A flauta doce era mais tocada do que a flauta transversal até o fim do Renascimento. Ao longo do Renascimento e do Barroco, a flauta transversal substituiu aos poucos a flauta doce, fazendo com que ela caísse em desuso dentro do contexto da música de concerto. A flauta doce possui uma embocadura com formato de bico, esse bico canaliza o ar que é soprado em direção à aresta, poupando bastante o trabalho do flautista.
-Tin whistle

A flauta Tin whitle (apito de lata) é uma flauta irlandesa e como o nome já diz, o material mais comum para a sua confecção é a lata ou metal, já o bico é feito de plástico ou de madeira. Trata-se de um modelo de flauta parecido com a flauta doce, mas contém menos orifícios e é limitado a tocar em apenas algumas tonalidades.

-Flauta de Pã

A flauta de Pã é composta por vários tubos de tamanhos diferentes, e todos eles são fechados em uma das extremidades, cada um para uma nota musical. A flauta Pã é um modelo de flauta cuja origem pertence a tempos bem antigos.

-Flauta Bansuri

A bansuri é uma flauta transversal de origem indiana. Esse modelo de flauta é feita de bambu e possui de seis a sete orifícios, o tamanho dessa flauta pode variar de 40 cm a aproximadamente um metro de comprimento. É tocada tanto em melodias religiosas quanto em melodias folclóricas, mas tem assumido, nas últimas décadas, um papel interessante na música erudita indiana.

-Dizi

A flauta dizi é uma flauta transversal de origem chinesa bastante usada na música tradicional, moderna e nas óperas da China. Essas flautas são feitas de bambu, mas há também modelos feitos em jade. Além dos orifícios destinados ao sopro e aos dedos, a flauta dizi possuiu outro orifício muito peculiar, que é coberto por uma membrana feita com uma camada fina de madeira retirada do interior do bambu. Tal membrana recebe o nome de dimo e serve para dar a esse modelo de flauta um timbre mais brilhante e anasalado.
-Shakuhachi

A shakuhachi é um modelo de flauta tradicional do Japão, apesar de que sua origem remonta à China. Diferente da flauta dizi, a shakuhachi é tocada na vertical. Essa flauta possui cinco orifícios e um bocal cuja aresta externa é levemente rebaixada. Geralmente é feita de bambu e sua técnica de embocadura lembra a da flauta de Pã.

-Ney

A flauta Ney é um modelo de flauta que faz parte da música de várias culturas do oriente médio. Árabes, persas, turcos e egípcios fazem uso dessa flauta há mais de quatro mil anos. Seu funcionamento é semelhante ao da flauta shakuhachi, mas a posição em que é segurada é diferente devido ao ângulo mais oblíquo. A flauta Ney também varia bastante de tamanho e pode ter de seis a sete orifícios, contudo, sempre são feitas de bambu.

Pronto! Agora você conhece muitos dos modelos de flautas que existem no universo musical. Então o que acha de aprender a tocar esse instrumento? A Sala do Músico é o lugar ideal para encontrar os melhores professores para ter aulas de música do jeito que você quiser. Acesse o site e saiba como funciona.

3 comentários em “Curiosidades: os principais modelos de flautas do mundo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *